Sabin Por: Sabin
Leitura
9min
OUVIR 00:00
AAA

Diante de alguns sintomas gripais, muitos pacientes têm tido dúvidas se estão com gripe ou Covid-19, tendo em vista que os sinais e as formas de transmissão das duas doenças são bastante semelhantes. 

Contudo, por não saberem diferenciar os dois problemas, muitos deixam de dedicar a atenção e os cuidados necessários para tratar a Covid-19. Com isso, a chance de contaminarem outras pessoas se torna maior, dificultando ainda mais o controle da disseminação do coronavírus.

Conversamos com a Dra. Luciana Rodrigues Pires de Campos, médica infectologista e responsável técnica pela área de vacinas da unidade de São José dos Campos do Sabin, a fim de esclarecer as principais diferenças entre gripe e Covid-19. Confira!

O que é gripe?

A gripe é uma enfermidade provocada por um vírus do tipo Influenza, que gera infecção no sistema respiratório e causa sintomas diversos que podem se manifestar com intensidades diferentes em cada pessoa. Os principais são:

  • dor no corpo;
  • febre;
  • coriza;
  • cefaleia;
  • cansaço;
  • mal-estar;
  • tosse seca.

Em alguns casos, quando os sintomas da gripe não são cuidados da maneira apropriada, a doença pode sofrer um agravamento e evoluir para umapneumonia. Entre os principais sintomas de alerta, estão falta de ar, confusão mental, dor torácica, tosse e febre persistentes e sonolência.

O que é Covid-19?

A Covid-19 é uma infecção respiratória aguda provocada pelocoronavírus SARS-CoV-2, que apresenta alta transmissibilidade, é potencialmente grave e de distribuição global. 

Os pacientes infectados pelo vírus podem ser assintomáticos ou apresentar quadros leves, moderados, graves ou críticos. À exceção dos casos assintomáticos, osprincipais sinais da Covid-19 são:

  • em casos leves, são comuns sintomas variados como dor de garganta, tosse, coriza, diarreia, febre, calafrios, cefaleia, mialgia, seguidos ou não de anosmia (perda do olfato) e ageusia (perda do paladar);
  • em casos moderados, as pessoas podem apresentar sinais leves da doença até a piora progressiva de outros sintomas relacionados, como prostração, perda de apetite e pneumonia sem sinais de gravidade;
  • os casos graves evoluem comumente para Síndrome Respiratória Aguda Grave, com a presença de dispneia, saturação de oxigênio abaixo de 94% e desconforto respiratório;
  • os casos críticos podem evoluir para Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo, e os sintomas são septicemia, insuficiência respiratória grave, disfunção de múltiplos órgãos e outros que podem levar à necessidade de suporte respiratório e internação em Unidades de Terapia Intensiva.

Quais são as semelhanças entre essas duas doenças?

As duas doenças são comumente transmitidas por gotículas e aerossóis. Dessa forma, o indivíduo acaba se infectando quando entra em contato com uma pessoa já infectada pelo vírus. 

Embora a chance seja menor, também é possível se infectar por meio de contato com superfície contaminada. Esse tipo de transmissão ocorre, por exemplo, quando um indivíduo toca um local ou objeto após tossir sobre as mãos e, em seguida, outra pessoa toca a mesma superfície e leva a própria mão aos olhos, nariz ou boca.

Quais são as diferenças entre a gripe e a Covid-19?

Já que ambas podem causar, entre outros sintomas semelhantes, febre, dor de cabeça, tosse e dor no corpo, apenas testes laboratoriais específicos podem assegurar o diagnóstico. Em relação aos sintomas, é possível observar sinais mais agressivos de febre alta, prostração e dor no corpo logo no início dos casos de gripe. A Covid-19, por outro lado, costuma ser menos agressiva no início, mas os sintomas tendem a ser mais prolongados.

Em quaisquer cenários, é preciso dedicar atenção especial aos grupos de risco. Na gripe, são os menores de dois anos, os idosos e as gestantes. Na Covid-19, embora seja mais difícil apontar os grupos suscetíveis a um agravamento do caso, é preciso manter cuidados especiais com os pacientes com algum tipo de cardiopatia ou pneumopatia, além de indivíduos com obesidade, diabetes ou hipertensão.

Para facilitar ainda mais a sua compreensão, compilamos pontos-chave de comparação entre os dois conceitos, bem como os principais sintomas da gripe e da Covid-19. Confira!

Como é feito o diagnóstico de cada doença?

O diagnóstico da gripe é feito através da pesquisa do vírus da gripe pela técnica de rt-PCR em amostras de swab de nasofaringe. Existem vários painéis no mercado – desde os mais simples, em que é feita distinção entre influenza A e B, até mais detalhados, que conseguem identificar entre influenza A sazonal, AH1N1 e B. O exame deve ser realizado logo nos primeiros 3 dias de sintomas.

Assim como a gripe, o teste padrão-ouro paradiagnóstico de Covid-19 é também a pesquisa do vírus pela técnica rt-PCR. Este exame deve ser realizado, preferencialmente, entre o terceiro e o sétimo dia de sintomas, ou após contato com alguém que testou positivo para a doença.

Outro exame preconizado para diagnóstico é a pesquisa de antígeno de SARS-Cov-2 através de swab de nasofaringe. Neste caso, a técnica utilizada é outra: a imunocromatografia.

Como são os tratamentos dessas doenças?

No caso da gripe, a maior parte das pessoas vai atravessar o ciclo da doença sem problemas graves. Pacientes do grupo de risco, como crianças menores de dois anos, idosos e pessoas com doenças crônicas podem receber a prescrição médica de medicação que reduz o número de dias de sintomas. De modo geral, todos os acometidos pela gripe devem investir em repouso, hidratação e alimentação saudável.

Ainda não há um tratamento específico para a Covid-19, por enquanto. Com o avanço da vacinação, a maior parte das pessoas enfrentará a doença sem agravamento do quadro, enquanto uma menor parte pode demandar internação em caso de falta de ar, queda de saturação e febre persistente, por exemplo.

Vale ressaltar que o isolamento social é uma das principais medidas indicadas para evitar que o paciente infectado pela Covid-19 transmita a doença a outras pessoas. Além disso, a vacina tem sido uma das melhores formas de evitar a gripe e a Covid-19, bem como as complicações de ambas as doenças.

Quais são as medidas de prevenção?

O uso de máscaras, sobretudo em ambientes fechados, com pessoas ao redor e sem o distanciamento adequado, é crucial. Também é preciso evitar aglomerações, higienizar as mãos com frequência — principalmente ao tocar interruptores, corrimãos e demais superfícies. Para fazer essa higienização, você pode usar álcool em gel ou água e sabão.

Você também pode utilizar a etiqueta da tosse, que envolve ações como não tossir com a palma da mão e, em vez disso, direcionar a boca para o cotovelo. Ou, ainda, cobrir a boca com um lenço de papel e, em seguida, descartar esse lenço e higienizar as mãos.

No caso de identificar qualquer sintoma, é importante evitar contato com outras pessoas e pensar no bem-estar e segurança coletivos.

Agora que você já sabe como diferenciar os principais sintomas e desdobramentos da gripe ou Covid-19, lembre-se de que pacientes com sintomas gripais leves não devem procurar hospitais. Em vez disso, recomenda-se que busquem atendimento em Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou mesmo através de consultas por telemedicina.

Indivíduos que apresentarem falta de ar, persistência da febre por mais de cinco dias e idosos que evoluam com confusão mental, por sua vez, devem procurar o serviço hospitalar. Vale destacar, ainda, a importância da testagem em quaisquer casos, que deve ser realizada em Unidades Básicas de Saúde, centros de testagens, laboratórios ou redes de farmácia.

Achou este artigo interessante? Então, aproveite sua visita para saber mais sobre aimportância da vacinação e como os imunizantes agem no organismo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Saúde

Qual a função do baço? Saiba onde fica localizado este órgão

Muito se fala sobre órgãos como o coração, os pulmões e os rins. É bem provável que você saiba quais são as suas funções e até onde cada um deles está localizado em nosso corpo. No entanto, há outros pouco conhecidos em nosso organismo e, ainda...

Saúde

Exames hematológicos: você sabe o que eles avaliam e quais são os principais?

Você com certeza já precisou fazer um exame de sangue, certo? Esses testes são utilizados para identificar uma grande variedade de alterações em nosso organismo, todas a partir de amostras coletadas em poucos minutos. É uma ferramenta muito preciosa...

Genética

Você conhece as doenças causadas por mutações genéticas? Descubra quais são

Você sabia que é estimado que cada célula humana disponha de 2m de DNA — que está lá, no núcleo, enrolado em torno do próprio eixo? Temos trilhões e trilhões de células em nosso corpo. Então, imagine quantos quilômetros de informações...

Gripe ou Covid? Entenda os sintomas de cada doença!; Diante de alguns sintomas gripais, muitos pacientes têm tido dúvidas se estão com gripe ou Covid-19, tendo em vista que os sinais e as formas de transmissão das duas doenças são bastante semelhantes.  Contudo, por não saberem diferenciar os dois problemas, muitos deixam de dedicar a atenção e os cuidados necessários para tratar a Covid-19. Com isso, a chance de contaminarem outras pessoas se torna maior, dificultando ainda mais o controle da disseminação do coronavírus. Conversamos com a Dra. Luciana Rodrigues Pires de Campos, médica infectologista e responsável técnica pela área de vacinas da unidade de São José dos Campos do Sabin, a fim de esclarecer as principais diferenças entre gripe e Covid-19. Confira! O que é gripe? A gripe é uma enfermidade provocada por um vírus do tipo Influenza, que gera infecção no sistema respiratório e causa sintomas diversos que podem se manifestar com intensidades diferentes em cada pessoa. Os principais são: dor no corpo;febre;coriza;cefaleia;cansaço;mal-estar;tosse seca. Em alguns casos, quando os sintomas da gripe não são cuidados da maneira apropriada, a doença pode sofrer um agravamento e evoluir para umapneumonia. Entre os principais sintomas de alerta, estão falta de ar, confusão mental, dor torácica, tosse e febre persistentes e sonolência. O que é Covid-19? A Covid-19 é uma infecção respiratória aguda provocada pelocoronavírus SARS-CoV-2, que apresenta alta transmissibilidade, é potencialmente grave e de distribuição global.  Os pacientes infectados pelo vírus podem ser assintomáticos ou apresentar quadros leves, moderados, graves ou críticos. À exceção dos casos assintomáticos, osprincipais sinais da Covid-19 são: em casos leves, são comuns sintomas variados como dor de garganta, tosse, coriza, diarreia, febre, calafrios, cefaleia, mialgia, seguidos ou não de anosmia (perda do olfato) e ageusia (perda do paladar);em casos moderados, as pessoas podem apresentar sinais leves da doença até a piora progressiva de outros sintomas relacionados, como prostração, perda de apetite e pneumonia sem sinais de gravidade;os casos graves evoluem comumente para Síndrome Respiratória Aguda Grave, com a presença de dispneia, saturação de oxigênio abaixo de 94% e desconforto respiratório;os casos críticos podem evoluir para Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo, e os sintomas são septicemia, insuficiência respiratória grave, disfunção de múltiplos órgãos e outros que podem levar à necessidade de suporte respiratório e internação em Unidades de Terapia Intensiva. Quais são as semelhanças entre essas duas doenças? As duas doenças são comumente transmitidas por gotículas e aerossóis. Dessa forma, o indivíduo acaba se infectando quando entra em contato com uma pessoa já infectada pelo vírus.  Embora a chance seja menor, também é possível se infectar por meio de contato com superfície contaminada. Esse tipo de transmissão ocorre, por exemplo, quando um indivíduo toca um local ou objeto após tossir sobre as mãos e, em seguida, outra pessoa toca a mesma superfície e leva a própria mão aos olhos, nariz ou boca. Quais são as diferenças entre a gripe e a Covid-19? Já que ambas podem causar, entre outros sintomas semelhantes, febre, dor de cabeça, tosse e dor no corpo, apenas testes laboratoriais específicos podem assegurar o diagnóstico. Em relação aos sintomas, é possível observar sinais mais agressivos de febre alta, prostração e dor no corpo logo no início dos casos de gripe. A Covid-19, por outro lado, costuma ser menos agressiva no início, mas os sintomas tendem a ser mais prolongados. Em quaisquer cenários, é preciso dedicar atenção especial aos grupos de risco. Na gripe, são os menores de dois anos, os idosos e as gestantes. Na Covid-19, embora seja mais difícil apontar os grupos suscetíveis a um agravamento do caso, é preciso manter cuidados especiais com os pacientes com algum tipo de cardiopatia ou pneumopatia, além de indivíduos com obesidade, diabetes ou hipertensão. Para facilitar ainda mais a sua compreensão, compilamos pontos-chave de comparação entre os dois conceitos, bem como os principais sintomas da gripe e da Covid-19. Confira! Como é feito o diagnóstico de cada doença? O diagnóstico da gripe é feito através da pesquisa do vírus da gripe pela técnica de rt-PCR em amostras de swab de nasofaringe. Existem vários painéis no mercado – desde os mais simples, em que é feita distinção entre influenza A e B, até mais detalhados, que conseguem identificar entre influenza A sazonal, AH1N1 e B. O exame deve ser realizado logo nos primeiros 3 dias de sintomas. Assim como a gripe, o teste padrão-ouro paradiagnóstico de Covid-19 é também a pesquisa do vírus pela técnica rt-PCR. Este exame deve ser realizado, preferencialmente, entre o terceiro e o sétimo dia de sintomas, ou após contato com alguém que testou positivo para a doença. Outro exame preconizado para diagnóstico é a pesquisa de antígeno de SARS-Cov-2 através de swab de nasofaringe. Neste caso, a técnica utilizada é outra: a imunocromatografia. Como são os tratamentos dessas doenças? No caso da gripe, a maior parte das pessoas vai atravessar o ciclo da doença sem problemas graves. Pacientes do grupo de risco, como crianças menores de dois anos, idosos e pessoas com doenças crônicas podem receber a prescrição médica de medicação que reduz o número de dias de sintomas. De modo geral, todos os acometidos pela gripe devem investir em repouso, hidratação e alimentação saudável. Ainda não há um tratamento específico para a Covid-19, por enquanto. Com o avanço da vacinação, a maior parte das pessoas enfrentará a doença sem agravamento do quadro, enquanto uma menor parte pode demandar internação em caso de falta de ar, queda de saturação e febre persistente, por exemplo. Vale ressaltar que o isolamento social é uma das principais medidas indicadas para evitar que o paciente infectado pela Covid-19 transmita a doença a outras pessoas. Além disso, a vacina tem sido uma das melhores formas de evitar a gripe e a Covid-19, bem como as complicações de ambas as doenças. Quais são as medidas de prevenção? O uso de máscaras, sobretudo em ambientes fechados, com pessoas ao redor e sem o distanciamento adequado, é crucial. Também é preciso evitar aglomerações, higienizar as mãos com frequência — principalmente ao tocar interruptores, corrimãos e demais superfícies. Para fazer essa higienização, você pode usar álcool em gel ou água e sabão. Você também pode utilizar a etiqueta da tosse, que envolve ações como não tossir com a palma da mão e, em vez disso, direcionar a boca para o cotovelo. Ou, ainda, cobrir a boca com um lenço de papel e, em seguida, descartar esse lenço e higienizar as mãos. No caso de identificar qualquer sintoma, é importante evitar contato com outras pessoas e pensar no bem-estar e segurança coletivos. Agora que você já sabe como diferenciar os principais sintomas e desdobramentos da gripe ou Covid-19, lembre-se de que pacientes com sintomas gripais leves não devem procurar hospitais. Em vez disso, recomenda-se que busquem atendimento em Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou mesmo através de consultas por telemedicina. Indivíduos que apresentarem falta de ar, persistência da febre por mais de cinco dias e idosos que evoluam com confusão mental, por sua vez, devem procurar o serviço hospitalar. Vale destacar, ainda, a importância da testagem em quaisquer casos, que deve ser realizada em Unidades Básicas de Saúde, centros de testagens, laboratórios ou redes de farmácia. Achou este artigo interessante? Então, aproveite sua visita para saber mais sobre aimportância da vacinação e como os imunizantes agem no organismo!