Sabin Por: Sabin
Leitura
8min 20s
OUVIR 00:00
AAA

Em meio a uma pandemia, é importante estar sempre alerta aos primeiros sinais da doença — e isso não é diferente com os sintomas da Covid-19. Saber identificá-los ainda nas fases iniciais da enfermidade pode ser essencial para um diagnóstico precoce e, consequentemente, para uma melhor recuperação.

Diagnosticar a doença também é importante para que o paciente tome os devidos cuidados para evitar o contágio de outras pessoas. O diagnóstico rápido é um cuidado com nós mesmos e com aqueles que a gente ama; para isso, os testes para a Covid-19 são essenciais.

Como sabemos, a contaminação ocorre pelo contato direto com um indivíduo infectado, seja por gotículas salivares, pela respiração ou compartilhando objetos. Os próprios sintomas, como a tosse e os espirros, também facilitam a disseminação do vírus.

Dada a importância do diagnóstico precoce da Covid-19, traremos a seguir 6 de seus sintomas mais comuns. Falaremos das diferenças entre eles e sobre quando você deve procurar atendimento médico, caso apresente algum deles. Continue com a gente para saber mais!

Tosse

A tosse é um sintoma comum, com a qual a maioria das pessoas já está habituada. Ela é uma resposta natural do organismo para proteger nossas vias aéreas de partículas ou microorganismos — por isso tossimos, por exemplo, quando engasgamos ou quando estamos resfriados.

No caso da Covid-19, a tosse nos ajuda a “expulsar” o vírus e a impedir que ele se aprofunde nos pulmões. Além disso, o vírus também causa um inchaço e inflamação da mucosa respiratória, o que gera um outro estímulo para a tosse.

Na maioria dos casos da contaminação pelo SARS-CoV-2, a tosse é do tipo irritativa e seca, podendo vir acompanhada de secreções. Ela pode persistir por semanas ou meses, mesmo em pessoas que já foram curadas da infecção. Cabe frisar, no entanto, que a tosse geralmente vem acompanhada de outros sintomas na Covid-19.

Além de um sintoma, a tosse também é um importante veículo de transmissão do coronavírus: de acordo com um recente artigo publicado no JAMA (Journal of the American Medical Association), as gotículas contidas em uma tosse podem alcançar até 8 metros, carregando consigo o SARS-CoV-2. Por isso, é fundamental o uso de máscaras — que fornecem uma barreira física contra essas gotículas, reduzindo a transmissão.

Embora a tosse seja um sintoma comum da Covid-19, ela não é exclusiva dessa doença. Como já mencionamos, ela é um sinal que pode surgir em outras situações, como, por exemplo, em um resfriado comum. Caso você apresente episódios de tosse, o melhor a fazer é procurar um profissional da saúde para avaliar seu quadro atual.

Perda de olfato e paladar

Damos o nome de anosmia e ageusia, respectivamente, para a perda do olfato e do paladar. Esses sintomas se destacam em relação aos demais por serem um pouco mais específicos da Covid-19, sendo considerados especialmente úteis no diagnóstico. A perda desses sentidos ocorre porque o vírus afeta as células nervosas ligadas à sensação do cheiro, que também afeta o paladar.

A perda olfativa, na pessoa que está com Covid-19, é diferente daquela que acontece durante uma gripe ou um resfriado: ela tende a ser mais severa e repentina, e normalmente não está relacionada à congestão nasal, como nos outros casos.

É importante frisar que tanto a anosmia quanto a ageusia podem ser os únicos sintomas da Covid-19. Além disso, eles se destacam por poder permanecer durante meses após a remissão do vírus. Caso seja o seu caso, isso não significa que você ainda está com a infecção, mas que seu corpo ainda está se recuperando dela.

Febre

A febre é caracterizada por uma elevação da temperatura axilar acima dos 37,2ºC. Ela é considerada um sinal clássico de quadros infecciosos, como aqueles causados por bactérias, fungos ou vírus. Outras doenças que podem causá-la são as doenças autoimunes e o câncer.

A febre é um sintoma comum da Covid-19, podendo ser prolongada ou intermitente. Portanto, vale a pena ter sempre um termômetro à mão, para os casos em que você sinta uma diferença na temperatura ou sintomas associados à febre — como os calafrios e os “arrepios”.

E cuidado! A febre pode não ser constante e nem sempre estar presente na pessoa infectada pelo coronavírus. Por isso, não é aconselhável confiar apenas naquelas medições que são feitas na entrada de alguns estabelecimentos.

Queixas gastrointestinais

Náuseas, vômitos, diarreia e dores abdominais são sintomas menos comuns na Covid-19. Por isso, eles não eram valorizados para o diagnóstico da doença e poderiam, no início da pandemia, passar despercebidos. Atualmente, no entanto, eles já são considerados parte dos critérios diagnósticos da infecção pelo coronavírus — e, por isso, é importante ter atenção a eles.

No entanto, assim como a tosse, as queixas gastrointestinais, não são específicas da COVID e são comuns em diversas outras patologias, como as gastroenterites virais e bacterianas e até podem ter origem emocional. Uma característica que pode sugerir outras causas é a presença de elementos anormais nas fezes (como sangue e muco).

Dores musculares

As dores musculares (conhecidas tecnicamente como mialgia) podem ser um dos sintomas da Covid-19. Elas ocorrem, principalmente, devido à resposta inflamatória intensa contra o vírus, podendo ser inclusive um sinal de alarme em casos mais graves.

Além de dores nos músculos propriamente ditos, outros locais também podem se apresentar mais doloridos na Covid-19. É o caso, por exemplo, das articulações e da dor de cabeça, que também podem estar presentes.

Falta de ar

A falta de ar, também conhecida como dispneia, é caracterizada pela dificuldade de respirar. Como o coronavírus infecta, principalmente, a via aérea, ele pode causar diversas alterações que levam a essa dificuldade. Entre os processos que podem explicá-la estão o acúmulo de secreções na via aérea, microtrombos nos pulmões e a intensa resposta inflamatória do sistema imunológico.

A dificuldade de respirar, cansaço para andar ou fazer qualquer atividade, são sinais que indicam a necessidade de avaliação médica. Por esse motivo, caso você venha a apresentá-los, é importante procurar com urgência o serviço de atendimento mais próximo e buscar assistência o mais rápido possível.

O cenário da pandemia pelo coronavírus gerou alterações significativas em nosso dia a dia. Apesar de ainda termos muito o que aprender sobre os sintomas da Covid-19, ter atenção a eles ajuda a nos protegermos e àqueles que nos cercam. Dessa maneira, conseguimos identificar a doença em seus estágios iniciais e tomar as providências.

Cabe ressaltar que as informações disponíveis na internet (incluindo as deste artigo) jamais substituem uma consulta médica. Caso você perceba qualquer um desses sintomas, é recomendada uma consulta a um profissional habilitado para guiar o diagnóstico e o tratamento. Não se esqueça que apenas o exame consegue diferenciar a Covid-19 de outras doenças, e que as medidas preventivas devem ser tomadas mesmo antes de seu resultado.

Se você quer se proteger ainda mais, conhecer os testes para a Covid-19 é essencial. Saiba mais sobre eles e fique sempre atualizado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Saúde

Qual a função do baço? Saiba onde fica localizado este órgão

Muito se fala sobre órgãos como o coração, os pulmões e os rins. É bem provável que você saiba quais são as suas funções e até onde cada um deles está localizado em nosso corpo. No entanto, há outros pouco conhecidos em nosso organismo e, ainda...

Saúde

Exames hematológicos: você sabe o que eles avaliam e quais são os principais?

Você com certeza já precisou fazer um exame de sangue, certo? Esses testes são utilizados para identificar uma grande variedade de alterações em nosso organismo, todas a partir de amostras coletadas em poucos minutos. É uma ferramenta muito preciosa...

Genética

Você conhece as doenças causadas por mutações genéticas? Descubra quais são

Você sabia que é estimado que cada célula humana disponha de 2m de DNA — que está lá, no núcleo, enrolado em torno do próprio eixo? Temos trilhões e trilhões de células em nosso corpo. Então, imagine quantos quilômetros de informações...

Quais são os principais sintomas da Covid-19? Sinais para ficar atento; Em meio a uma pandemia, é importante estar sempre alerta aos primeiros sinais da doença — e isso não é diferente com os sintomas da Covid-19. Saber identificá-los ainda nas fases iniciais da enfermidade pode ser essencial para um diagnóstico precoce e, consequentemente, para uma melhor recuperação. Diagnosticar a doença também é importante para que o paciente tome os devidos cuidados para evitar o contágio de outras pessoas. O diagnóstico rápido é um cuidado com nós mesmos e com aqueles que a gente ama; para isso, os testes para a Covid-19 são essenciais. Como sabemos, a contaminação ocorre pelo contato direto com um indivíduo infectado, seja por gotículas salivares, pela respiração ou compartilhando objetos. Os próprios sintomas, como a tosse e os espirros, também facilitam a disseminação do vírus. Dada a importância do diagnóstico precoce da Covid-19, traremos a seguir 6 de seus sintomas mais comuns. Falaremos das diferenças entre eles e sobre quando você deve procurar atendimento médico, caso apresente algum deles. Continue com a gente para saber mais! Tosse A tosse é um sintoma comum, com a qual a maioria das pessoas já está habituada. Ela é uma resposta natural do organismo para proteger nossas vias aéreas de partículas ou microorganismos — por isso tossimos, por exemplo, quando engasgamos ou quando estamos resfriados. No caso da Covid-19, a tosse nos ajuda a "expulsar" o vírus e a impedir que ele se aprofunde nos pulmões. Além disso, o vírus também causa um inchaço e inflamação da mucosa respiratória, o que gera um outro estímulo para a tosse. Na maioria dos casos da contaminação pelo SARS-CoV-2, a tosse é do tipo irritativa e seca, podendo vir acompanhada de secreções. Ela pode persistir por semanas ou meses, mesmo em pessoas que já foram curadas da infecção. Cabe frisar, no entanto, que a tosse geralmente vem acompanhada de outros sintomas na Covid-19. Além de um sintoma, a tosse também é um importante veículo de transmissão do coronavírus: de acordo com um recente artigo publicado no JAMA (Journal of the American Medical Association), as gotículas contidas em uma tosse podem alcançar até 8 metros, carregando consigo o SARS-CoV-2. Por isso, é fundamental o uso de máscaras — que fornecem uma barreira física contra essas gotículas, reduzindo a transmissão. Embora a tosse seja um sintoma comum da Covid-19, ela não é exclusiva dessa doença. Como já mencionamos, ela é um sinal que pode surgir em outras situações, como, por exemplo, em um resfriado comum. Caso você apresente episódios de tosse, o melhor a fazer é procurar um profissional da saúde para avaliar seu quadro atual. Perda de olfato e paladar Damos o nome de anosmia e ageusia, respectivamente, para a perda do olfato e do paladar. Esses sintomas se destacam em relação aos demais por serem um pouco mais específicos da Covid-19, sendo considerados especialmente úteis no diagnóstico. A perda desses sentidos ocorre porque o vírus afeta as células nervosas ligadas à sensação do cheiro, que também afeta o paladar. A perda olfativa, na pessoa que está com Covid-19, é diferente daquela que acontece durante uma gripe ou um resfriado: ela tende a ser mais severa e repentina, e normalmente não está relacionada à congestão nasal, como nos outros casos. É importante frisar que tanto a anosmia quanto a ageusia podem ser os únicos sintomas da Covid-19. Além disso, eles se destacam por poder permanecer durante meses após a remissão do vírus. Caso seja o seu caso, isso não significa que você ainda está com a infecção, mas que seu corpo ainda está se recuperando dela. Febre A febre é caracterizada por uma elevação da temperatura axilar acima dos 37,2ºC. Ela é considerada um sinal clássico de quadros infecciosos, como aqueles causados por bactérias, fungos ou vírus. Outras doenças que podem causá-la são as doenças autoimunes e o câncer. A febre é um sintoma comum da Covid-19, podendo ser prolongada ou intermitente. Portanto, vale a pena ter sempre um termômetro à mão, para os casos em que você sinta uma diferença na temperatura ou sintomas associados à febre — como os calafrios e os "arrepios". E cuidado! A febre pode não ser constante e nem sempre estar presente na pessoa infectada pelo coronavírus. Por isso, não é aconselhável confiar apenas naquelas medições que são feitas na entrada de alguns estabelecimentos. Queixas gastrointestinais Náuseas, vômitos, diarreia e dores abdominais são sintomas menos comuns na Covid-19. Por isso, eles não eram valorizados para o diagnóstico da doença e poderiam, no início da pandemia, passar despercebidos. Atualmente, no entanto, eles já são considerados parte dos critérios diagnósticos da infecção pelo coronavírus — e, por isso, é importante ter atenção a eles. No entanto, assim como a tosse, as queixas gastrointestinais, não são específicas da COVID e são comuns em diversas outras patologias, como as gastroenterites virais e bacterianas e até podem ter origem emocional. Uma característica que pode sugerir outras causas é a presença de elementos anormais nas fezes (como sangue e muco). Dores musculares As dores musculares (conhecidas tecnicamente como mialgia) podem ser um dos sintomas da Covid-19. Elas ocorrem, principalmente, devido à resposta inflamatória intensa contra o vírus, podendo ser inclusive um sinal de alarme em casos mais graves. Além de dores nos músculos propriamente ditos, outros locais também podem se apresentar mais doloridos na Covid-19. É o caso, por exemplo, das articulações e da dor de cabeça, que também podem estar presentes. Falta de ar A falta de ar, também conhecida como dispneia, é caracterizada pela dificuldade de respirar. Como o coronavírus infecta, principalmente, a via aérea, ele pode causar diversas alterações que levam a essa dificuldade. Entre os processos que podem explicá-la estão o acúmulo de secreções na via aérea, microtrombos nos pulmões e a intensa resposta inflamatória do sistema imunológico. A dificuldade de respirar, cansaço para andar ou fazer qualquer atividade, são sinais que indicam a necessidade de avaliação médica. Por esse motivo, caso você venha a apresentá-los, é importante procurar com urgência o serviço de atendimento mais próximo e buscar assistência o mais rápido possível. O cenário da pandemia pelo coronavírus gerou alterações significativas em nosso dia a dia. Apesar de ainda termos muito o que aprender sobre os sintomas da Covid-19, ter atenção a eles ajuda a nos protegermos e àqueles que nos cercam. Dessa maneira, conseguimos identificar a doença em seus estágios iniciais e tomar as providências. Cabe ressaltar que as informações disponíveis na internet (incluindo as deste artigo) jamais substituem uma consulta médica. Caso você perceba qualquer um desses sintomas, é recomendada uma consulta a um profissional habilitado para guiar o diagnóstico e o tratamento. Não se esqueça que apenas o exame consegue diferenciar a Covid-19 de outras doenças, e que as medidas preventivas devem ser tomadas mesmo antes de seu resultado. Se você quer se proteger ainda mais, conhecer os testes para a Covid-19 é essencial. Saiba mais sobre eles e fique sempre atualizado!