Sabin Por: Sabin
Leitura
7min 28s
OUVIR 00:00
AAA

Você com certeza já precisou fazer um exame de sangue, certo? Esses testes são utilizados para identificar uma grande variedade de alterações em nosso organismo, todas a partir de amostras coletadas em poucos minutos. É uma ferramenta muito preciosa para a saúde.

O que poucos sabem, no entanto, é que há uma área específica para o estudo dos distúrbios do sangue, conhecida como Hematologia, e que ela é responsável pela análise aprofundada dos exames hematológicos.

Quer saber mais sobre essa especialidade médica e detalhes sobre exames do nosso dia a dia, que, muitas vezes, não conhecemos tão bem? Então, confira a conversa que tivemos com o Dr. Felipe Magalhães Furtado, hematologista do Sabin. Boa leitura!

O que é hematologia, o que ela estuda e trata?

Hematologia é a área da saúde que cuida das doenças e alterações relacionadas ao sangue. Elas podem ser benignas ou malignas.

As malignas são caracterizadas pelas mutações das células, gerando o que é conhecido como câncer.

Quais são os principais exames hematológicos?

Quando falamos sobre exames de sangue, estamos nos referindo a uma grande variedade de testes obtidos a partir de amostras sanguíneas. Cada um deles tem suas particularidades e funções.

Conheça alguns dos principais exames da área da hematologia:

Hemograma

O hemograma é um dos principais exames laboratoriais e é amplamente utilizado por diversas especialidades médicas. Ele analisa os glóbulos vermelhos, brancos (células do sistema imunológico) e as plaquetas (responsáveis pela coagulação) do sangue e é essencial para o diagnóstico de diversas doenças, relacionadas com o sangue ou não. 

Coagulograma

O coagulograma não é um único exame, mas um conjunto de testes que analisa a capacidade de coagulação dos pacientes. É importante para auxiliar no diagnóstico de problemas como a hemofilia e outros sangramentos, além de ser uma importante ferramenta pré-operatória.

Mielograma

O mielograma é obtido a partir de uma amostra da medula óssea, sob anestesia. É um dos únicos exames hematológicos que não é feito por meio de análise sanguínea. Aqui, o objetivo é examinar as características do líquido para o diagnóstico de alterações como a leucemia.

Quais as doenças mais comuns investigadas pela hematologia?

Veja, a seguir, algumas das doenças cujo diagnóstico, prevenção e tratamento fazem parte do dia a dia do hematologista.

Anemia

A anemia é representada por uma redução no número de hemoglobinas, uma proteína presente nos glóbulos vermelhos do sangue. Ela pode ter diversas causas. Nas crianças, o mais comum é a carência de ferro, nutriente essencial para a produção de hemácias. Nos adultos, a razão mais frequente é a perda desse mineral.

Sangramento excessivo

Sangramentos excessivos podem acontecer por distúrbios que envolvem as plaquetas ou fatores de coagulação. O hematologista investigará a causa desse problema e, a partir disso, promoverá o melhor tratamento para o caso.

Leucemia

A leucemia é um câncer responsável por afetar os glóbulos brancos, ou seja, as células de defesa do nosso corpo. Ele atinge a medula óssea e prejudica a produção de compostos saudáveis para o sangue. 

Linfoma

Assim como a leucemia, o linfoma é um tipo de câncer. No entanto, ele é caracterizado por atingir as células do sistema linfático. Um dos seus principais sintomas é o aumento do linfonodos, conhecido popularmente como “íngua”. No entanto, esse sintoma também pode ser apresentado em outros tipos de infecção.

Quais são os sintomas de doenças hematológicas?

Cada enfermidade tem a sua sintomatologia (grupo de sintomas). Além disso, várias patologias podem apresentar os mesmos sinais. No entanto, é a partir desses detalhes que os médicos começam a investigar o que pode estar errado com um paciente.

No caso das doenças que afetam o sangue, há sintomas variados. Alguns dos mais comuns são:

  • sangramento nasal ou pela boca;
  • fluxo menstrual intenso ou irregular (às vezes muito forte, em outras, quase inexistente);
  • manchas roxas na pele, sem motivo aparente;
  • cansaço;
  • indisposição;
  • mucosas (boca, região íntima) e olhos pálidos ou arroxeados;
  • dificuldade para respirar;
  • tontura;
  • dores de cabeça;
  • ânsia de vômito.

Como podemos ver, esses sintomas podem ser bem inespecíficos e estar relacionados a outras alterações. Por isso, é indispensável a orientação médica para a realização de exames que vão auxiliar no diagnóstico e tratamento.

Quais os tratamentos realizados?

O tratamento indicado dependerá muito do que está causando o problema em questão. Nos casos de anemia, por exemplo, é normal que a causa seja a deficiência ou perda de ferro, normalmente gerada a partir de alterações no fluxo menstrual, inadequação alimentar ou parasitoses.

Viu como as causas são bem diversas? Muitas vezes, o hematologista inclusive precisará atuar em conjunto com médicos de outras especialidades, como os ginecologistas. 

No caso de leucemias ou linfomas, a realização de quimioterapia é a principal indicação de tratamento. E assim ocorre com diferentes abordagens para cada tipo de alteração. De modo geral, os tratamentos podem incluir:

  • alimentação saudável;
  • reposição de vitaminas, como a B12 (que deve ter atenção extra em famílias com membros veganos ou vegetarianos);
  • quimioterapia;
  • transfusão sanguínea;
  • reposição de ferro;
  • controle do ciclo menstrual, entre outros.

Quando buscar o apoio de um hematologista?

De acordo com o Dr. Felipe Magalhães Furtado, a maioria dos pacientes busca atenção médica graças aos sintomas mencionados anteriormente, especialmente o cansaço excessivo. A partir daí, é encaminhado a um especialista em hematologia.

Sendo assim, não há uma periodicidade indicada para que o paciente se consulte com esse profissional, a menos que ele esteja fazendo um tratamento para alguma alteração hematológica. Nesses casos, o próprio profissional dirá a frequência em que ele deve retornar ao consultório.

Fora isso, o paciente será encaminhado a esse profissional apenas caso seja necessário. 

Agora que você sabe mais sobre a hematologia e exames hematológicos, está um passo à frente quando o assunto é consciência sobre a própria saúde! Conhecer detalhes como esses faz toda a diferença na sua autonomia sobre o próprio organismo. Parabéns! 

Agora, que tal agendar os seus exames hematológicos e verificar como anda a sua saúde? Agende o que você precisar aqui no Sabin!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Saúde

Qual a função do baço? Saiba onde fica localizado este órgão

Muito se fala sobre órgãos como o coração, os pulmões e os rins. É bem provável que você saiba quais são as suas funções e até onde cada um deles está localizado em nosso corpo. No entanto, há outros pouco conhecidos em nosso organismo e, ainda...

Genética

Você conhece as doenças causadas por mutações genéticas? Descubra quais são

Você sabia que é estimado que cada célula humana disponha de 2m de DNA — que está lá, no núcleo, enrolado em torno do próprio eixo? Temos trilhões e trilhões de células em nosso corpo. Então, imagine quantos quilômetros de informações...

Autocuidado

Como diminuir o estresse do dia a dia? Um guia para sua saúde física e mental

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 90% da população mundial lida com o estresse crônico, ou seja, que nos acompanha no decorrer da vida. A longo prazo, essa pode ser uma realidade devastadora para a nossa saúde física e...

Exames hematológicos: você sabe o que eles avaliam e quais são os principais?; Você com certeza já precisou fazer um exame de sangue, certo? Esses testes são utilizados para identificar uma grande variedade de alterações em nosso organismo, todas a partir de amostras coletadas em poucos minutos. É uma ferramenta muito preciosa para a saúde. O que poucos sabem, no entanto, é que há uma área específica para o estudo dos distúrbios do sangue, conhecida como Hematologia, e que ela é responsável pela análise aprofundada dos exames hematológicos. Quer saber mais sobre essa especialidade médica e detalhes sobre exames do nosso dia a dia, que, muitas vezes, não conhecemos tão bem? Então, confira a conversa que tivemos com o Dr. Felipe Magalhães Furtado, hematologista do Sabin. Boa leitura! O que é hematologia, o que ela estuda e trata? Hematologia é a área da saúde que cuida das doenças e alterações relacionadas ao sangue. Elas podem ser benignas ou malignas. As malignas são caracterizadas pelas mutações das células, gerando o que é conhecido como câncer. Quais são os principais exames hematológicos? Quando falamos sobre exames de sangue, estamos nos referindo a uma grande variedade de testes obtidos a partir de amostras sanguíneas. Cada um deles tem suas particularidades e funções. Conheça alguns dos principais exames da área da hematologia: Hemograma O hemograma é um dos principais exames laboratoriais e é amplamente utilizado por diversas especialidades médicas. Ele analisa os glóbulos vermelhos, brancos (células do sistema imunológico) e as plaquetas (responsáveis pela coagulação) do sangue e é essencial para o diagnóstico de diversas doenças, relacionadas com o sangue ou não.  Coagulograma O coagulograma não é um único exame, mas um conjunto de testes que analisa a capacidade de coagulação dos pacientes. É importante para auxiliar no diagnóstico de problemas como a hemofilia e outros sangramentos, além de ser uma importante ferramenta pré-operatória. Mielograma O mielograma é obtido a partir de uma amostra da medula óssea, sob anestesia. É um dos únicos exames hematológicos que não é feito por meio de análise sanguínea. Aqui, o objetivo é examinar as características do líquido para o diagnóstico de alterações como a leucemia. Quais as doenças mais comuns investigadas pela hematologia? Veja, a seguir, algumas das doenças cujo diagnóstico, prevenção e tratamento fazem parte do dia a dia do hematologista. Anemia A anemia é representada por uma redução no número de hemoglobinas, uma proteína presente nos glóbulos vermelhos do sangue. Ela pode ter diversas causas. Nas crianças, o mais comum é a carência de ferro, nutriente essencial para a produção de hemácias. Nos adultos, a razão mais frequente é a perda desse mineral. Sangramento excessivo Sangramentos excessivos podem acontecer por distúrbios que envolvem as plaquetas ou fatores de coagulação. O hematologista investigará a causa desse problema e, a partir disso, promoverá o melhor tratamento para o caso. Leucemia A leucemia é um câncer responsável por afetar os glóbulos brancos, ou seja, as células de defesa do nosso corpo. Ele atinge a medula óssea e prejudica a produção de compostos saudáveis para o sangue.  Linfoma Assim como a leucemia, o linfoma é um tipo de câncer. No entanto, ele é caracterizado por atingir as células do sistema linfático. Um dos seus principais sintomas é o aumento do linfonodos, conhecido popularmente como “íngua”. No entanto, esse sintoma também pode ser apresentado em outros tipos de infecção. Quais são os sintomas de doenças hematológicas? Cada enfermidade tem a sua sintomatologia (grupo de sintomas). Além disso, várias patologias podem apresentar os mesmos sinais. No entanto, é a partir desses detalhes que os médicos começam a investigar o que pode estar errado com um paciente. No caso das doenças que afetam o sangue, há sintomas variados. Alguns dos mais comuns são: sangramento nasal ou pela boca;fluxo menstrual intenso ou irregular (às vezes muito forte, em outras, quase inexistente);manchas roxas na pele, sem motivo aparente;cansaço;indisposição;mucosas (boca, região íntima) e olhos pálidos ou arroxeados;dificuldade para respirar;tontura;dores de cabeça;ânsia de vômito. Como podemos ver, esses sintomas podem ser bem inespecíficos e estar relacionados a outras alterações. Por isso, é indispensável a orientação médica para a realização de exames que vão auxiliar no diagnóstico e tratamento. Quais os tratamentos realizados? O tratamento indicado dependerá muito do que está causando o problema em questão. Nos casos de anemia, por exemplo, é normal que a causa seja a deficiência ou perda de ferro, normalmente gerada a partir de alterações no fluxo menstrual, inadequação alimentar ou parasitoses. Viu como as causas são bem diversas? Muitas vezes, o hematologista inclusive precisará atuar em conjunto com médicos de outras especialidades, como os ginecologistas.  No caso de leucemias ou linfomas, a realização de quimioterapia é a principal indicação de tratamento. E assim ocorre com diferentes abordagens para cada tipo de alteração. De modo geral, os tratamentos podem incluir: alimentação saudável;reposição de vitaminas, como a B12 (que deve ter atenção extra em famílias com membros veganos ou vegetarianos);quimioterapia;transfusão sanguínea;reposição de ferro;controle do ciclo menstrual, entre outros. Quando buscar o apoio de um hematologista? De acordo com o Dr. Felipe Magalhães Furtado, a maioria dos pacientes busca atenção médica graças aos sintomas mencionados anteriormente, especialmente o cansaço excessivo. A partir daí, é encaminhado a um especialista em hematologia. Sendo assim, não há uma periodicidade indicada para que o paciente se consulte com esse profissional, a menos que ele esteja fazendo um tratamento para alguma alteração hematológica. Nesses casos, o próprio profissional dirá a frequência em que ele deve retornar ao consultório. Fora isso, o paciente será encaminhado a esse profissional apenas caso seja necessário.  Agora que você sabe mais sobre a hematologia e exames hematológicos, está um passo à frente quando o assunto é consciência sobre a própria saúde! Conhecer detalhes como esses faz toda a diferença na sua autonomia sobre o próprio organismo. Parabéns!  Agora, que tal agendar os seus exames hematológicos e verificar como anda a sua saúde? Agende o que você precisar aqui no Sabin!