Sabin Por: Sabin
Leitura
17min 60s
OUVIR 00:00
AAA

Saúde é uma condição necessária ao desenvolvimento social, econômico e intelectual das pessoas, sendo uma das mais importantes dimensões da qualidade de vida. Os cuidados com a saúde envolvem uma série de hábitos e comportamentos que impactam diretamente a longevidade saudável. Uma alimentação balanceada, a prática regular de atividades físicas, manter a qualidade do sono e a gestão do estresse são alguns dos pilares fundamentais para manter o corpo e a mente em equilíbrio.

Mas, mais do que ter uma vida saudável, é importante entender que homens e mulheres têm necessidades diferentes quando se fala em saúde, devido às características biológicas e hormonais de cada um. 

Para os homens, avaliações clínicas e determinados exames complementares podem ser solicitados, principalmente para a prevenção de doenças como o câncer de próstata.

A promoção da saúde e a prevenção de doenças são estratégias reconhecidamente úteis para o desenvolvimento de sociedades mais longevas e saudáveis. Realizar consultas médicas e exames complementares regularmente é fundamental para identificar doenças em estágios iniciais, aumentando significativamente as chances de um tratamento bem-sucedido. Além disso, por meio da orientação médica, é possível sanar as principais dúvidas e seguir as recomendações para cada gênero e respectiva faixa etária.

Neste conteúdo, traremos informações e dicas importantes para que você entenda como cuidar da saúde do homem.

Qual a importância da atenção com a saúde do homem?

A prevenção é sempre a melhor opção, independentemente do gênero da pessoa. A frase pode até ser clichê, mas retrata uma realidade incontestável: realizar exames preventivos é fundamental para a detecção precoce de problemas de saúde.

Para exemplificar ainda mais essa afirmativa, basta analisar o contexto feminino no câncer de colo de útero, um dos tipos de câncer que mais afetam mulheres e que, comprovadamente, pode ter incidência e mortalidade reduzidas por meio de exames preventivos, como o Papanicolau. Estima-se que, com a adoção desse exame, seja possível diminuir, em média, de 60 a 90% a incidência do câncer cervical invasivo. Portanto, a conscientização e adoção feminina aos cuidados regulares com a sua saúde, como as consultas ao ginecologista, desempenharam um papel fundamental para a prevenção do câncer de colo do útero.

Por outro lado, por muito tempo os homens foram resistentes a adotar cuidados regulares com a sua saúde. Manter as consultas com o urologista e realizar exames de rotina, como o exame de toque retal, eram (e, em parte, ainda são!) fontes de tabus e preconceitos. 

O câncer de próstata é uma das doenças que mais afetam os homens em todo o mundo. No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse tipo de câncer representa o segundo mais comum entre homens, ficando atrás somente do câncer de pele do tipo não melanoma. A estimativa é que surjam 72 mil novos casos de câncer de próstata no país, a cada ano, até o ano de 2025.  

Felizmente, a conscientização masculina quanto aos cuidados com a sua saúde tem aumentado nos últimos anos. Cada vez mais, os homens têm separado um tempo na sua rotina para a realização de consultas médicas e exames.

É importante destacar também que os cuidados com a saúde do homem não se restringem somente à prevenção do câncer de próstata. Diversos outros parâmetros devem ser avaliados regularmente, como a saúde cardiovascular, hormonal, metabólica, mental, entre outros. Manter a saúde em dia é essencial para aumentar a expectativa de vida, promover o bem-estar pessoal e um envelhecimento saudável.

Quais as principais doenças que podem afetar a saúde do homem?

Diversos fatores podem influenciar no desenvolvimento de doenças, incluindo fatores genéticos, ambientais e comportamentais. Considerando os agravos à saúde mais prevalentes na nossa sociedade, os fatores relacionados às crenças, valores e hábitos de vida são os que têm maior impacto na longevidade saudável dos indivíduos. De fato, a negligência ainda representa um pilar central para o surgimento e agravamento das condições de saúde que poderiam ser facilmente detectadas precocemente e tratadas. Confira, a seguir, as principais doenças que podem afetar a saúde do homem.

Câncer de próstata

Conforme mencionado, o câncer de próstata é uma das principais preocupações entre o público masculino. É uma doença que se desenvolve na próstata, uma glândula presente no sistema genital cuja função é produzir um líquido que compõe o sêmen, chamado secreção prostática.

O câncer de próstata é uma doença silenciosa, ou seja, não produz sinais e sintomas perceptíveis em seus estágios iniciais, dificultando o diagnóstico. Com o tempo, a doença se torna sintomática, podendo se espalhar para outros órgãos (metástases). Dificuldade para urinar, demora em começar ou terminar de urinar, diminuição do jato da urina, mudança na cor da urina e necessidade de urinar mais vezes podem sinalizar a presença da doença.

A idade (homens acima de 45 anos), a hereditariedade (histórico de câncer de próstata na família) e a obesidade figuram entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de próstata. 

Exames clínicos e laboratoriais, como o PSA (antígeno prostático específico), estão indicados em homens sintomáticos acima de 45 anos, conforme o risco avaliado pelo médico. Exame de imagem, tal como a ecografia prostática, pode ser necessário para avaliação.

Doenças hepáticas

Doenças hepáticas também estão entre as doenças mais comuns entre homens. Alimentação inadequada, obesidade, tabagismo e consumo excessivo de álcool estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças como a esteatose hepática e a cirrose. 

As hepatites virais são outro grupo de doenças que representam sérios riscos, principalmente devido a falhas na vacinação. O diagnóstico tardio dessas doenças pode afetar seriamente a saúde do fígado e resultar em agravamento do quadro clínico e insuficiência hepática.

A infiltração gordurosa do fígado, chamada de esteatose hepática, é uma condição clínica relativamente comum. Tem como fatores de risco sedentarismo, obesidade, excesso de gordura no sangue, diabetes e tabagismo. O diagnóstico pode ser feito mediante avaliação clínica, em conjunto com dosagem laboratorial de enzimas hepáticas e ecografia abdominal.

Doenças cardiovasculares e cerebrovasculares

As doenças cardiovasculares e cerebrovasculares constituem uma ameaça não somente aos homens, mas para a população em geral. Podemos citar como condições principais o acidente vascular cerebral (AVC), o infarto e a hipertensão arterial (ou pressão alta).

Dentre os fatores de risco, destacam-se o sedentarismo, a obesidade, o tabagismo e a má alimentação. O consumo excessivo de alimentos gordurosos aliado à ausência de atividade física constituem fatores importantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e metabólicas. Os exames para a investigação dessas condições clínicas dependem da suspeição diagnóstica.

Câncer de cólon e reto e de pulmão

Segundo dados do INCA, o câncer de cólon e reto é o terceiro tipo de câncer mais incidente em homens, ficando atrás do câncer de pele não melanoma e do câncer de próstata. 

Dentre os fatores de risco para o desenvolvimento do tumor de cólon, temos: obesidade ou sobrepeso; o elevado consumo de carnes vermelhas ou carnes processadas; tabagismo; alcoolismo; sedentarismo; e histórico de familiares com câncer colorretal. O diagnóstico clínico é feito por meio da presença de sintomas como diarreia ou constipação intestinal, dor abdominal, sangue nas fezes, empachamento e perda de peso. A colonoscopia com biópsia é o exame mais indicado para o diagnóstico, sendo preconizada a partir dos 50 anos de idade, em uma periodicidade a ser definida pelo médico assistente. 

O câncer de pulmão é uma doença que costuma atingir em maior proporção a população masculina. Sendo o quarto tumor maligno mais prevalente no homem, trata-se de um câncer de início silencioso, mas que pode se agravar rapidamente, espalhando-se para outros órgãos. Diversos fatores podem influenciar seu surgimento, porém, o tabagismo é, sem dúvida, um dos principais responsáveis. Tosse, expectoração com sangue, perda de peso, dificuldade para respirar e dor no peito estão entre as queixas mais relatadas pelos pacientes. Avaliação clínica e exames de imagem estão entre os mais indicados para a detecção do tumor.  

Diabetes

Dentre as doenças metabólicas, o diabetes do tipo 2 é uma das que mais compromete a saúde dos homens. Suas causas são multifatoriais e geralmente envolvem fatores de risco associados ao sedentarismo, tabagismo, alimentação, além da presença de comorbidades, como a obesidade e a pressão alta.

A idade também é um fator preponderante, sobretudo em indivíduos acima de 40 anos. A detecção precoce do diabetes é fundamental para o controle da doença e também para evitar desfechos clínicos graves. A glicemia de jejum e a dosagem de hemoglobina glicada estão entre os exames mais solicitados para o diagnóstico da doença. O tratamento costuma incluir a redução do consumo de carboidratos e açúcares, utilização de medicamentos para controle glicêmico e adoção de um estilo de vida saudável.

Quais exames são mais frequentemente solicitados?

A principal forma de cuidar da saúde masculina e evitar o surgimento ou agravamento de certas condições é a realização regular de consultas médicas e exames preventivos.

Não existe uma lista pré-definida de exames a serem realizados, devendo a indicação ficar a cargo do critério médico e conforme cada caso clínico. Para informação, elencamos alguns dos exames mais solicitados.

Preventivo para câncer de próstata

O exame de toque retal é a principal ferramenta para a prevenção do câncer de próstata. É um exame no qual o médico analisa, com o auxílio dos dedos, o tamanho, a forma e a espessura da próstata. Assim, ele consegue identificar possíveis alterações indicativas de câncer.

A recomendação é que homens a partir dos 50 anos realizem o exame anualmente, periodicidade que pode variar a depender do histórico do paciente, em particular se houver relatos familiares de câncer de próstata (nesses casos, o rastreio pode ser feito antecipadamente).

Exames de sangue

Diversos exames sanguíneos podem ser solicitados para verificar o estado de saúde dos homens. A dosagem sanguínea do antígeno prostático específico (PSA) é um exame relacionado à triagem do câncer de próstata. Altos níveis da proteína podem indicar suspeita da doença. No entanto, avaliações mais aprofundadas por um especialista são necessárias para chegar ao diagnóstico.

Outros exames sanguíneos incluem as dosagens dos níveis de glicose sanguínea, níveis de colesterol total e frações (LDL, HDL e VLDL), triglicerídeos, dosagem de enzimas hepáticas e de hormônios, como T3 e T4 e testosterona, ureia, creatinina e o conhecido hemograma, exame no qual avaliam-se os componentes sanguíneos.

Exames de urina

Os exames de urina são importantes ferramentas para verificar a saúde dos rins e do trato urinário. Podem ser solicitados, ainda, para investigar outras doenças sistêmicas que podem comprometer a função renal.

Exames de imagem

Os exames de imagem podem abranger uma ampla diversidade de indicações, podendo ser utilizados para a avaliação de diferentes sistemas fisiológicos, como os sistemas cardiovascular, renal, pulmonar e a própria próstata. Dentre os exames de imagem disponíveis, estão a ressonância magnética, ultrassonografia, tomografia, dentre outros.

Qual a importância da vacinação na saúde do homem?

Além da realização de exames periódicos, é de extrema importância destacar a relevância da vacinação para a saúde masculina. A vacinação é a melhor estratégia para se proteger de doenças infectocontagiosas.

Ainda existe uma baixa adesão dos homens à vacinação, tornando-se um fator de risco não somente para o público masculino, como para toda a população. É fundamental se conscientizar sobre a importância de manter o calendário vacinal atualizado, especialmente contra doenças como as hepatites A e B, HPV, doença meningocócica, gripe, entre outras.

Mais do que proteção, vacinar-se é um ato de cidadania, pois o cuidado se estende a todas as outras pessoas, principalmente as populações vulneráveis, como crianças, pessoas idosas e imunocomprometidas.

Adotar um estilo de vida saudável é fundamental 

Completando a prevenção e os cuidados com a saúde do homem, é essencial ressaltar a importância da adoção de uma postura proativa em relação à sua saúde. Isso inclui implementar hábitos de vida saudáveis que podem fazer uma grande diferença no bem-estar e na prevenção de doenças.

A prática regular de atividades físicas traz inúmeros benefícios para a saúde masculina. Além de ajudar a manter o peso adequado, a atividade física melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema cardiovascular e ajuda a reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas.

Uma dieta balanceada e rica em nutrientes também é fundamental. Priorize o consumo de frutas, verduras, legumes, grãos integrais e proteínas magras e reduza a ingestão de alimentos processados, ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares.

Parar de fumar é uma das melhores decisões que um homem pode tomar para melhorar sua saúde, assim como consumir moderadamente bebidas alcoólicas. Outras dicas incluem uma boa qualidade de sono e cuidar da saúde mental, por meio da prática de atividades prazerosas e que envolvam interação social. Sem esquecer, é claro, de realizar exames de check-up regularmente.

Ao adotar esses hábitos, é possível garantir qualidade de vida e bem-estar. Agora que você já sabe como cuidar da saúde do homem, sugerimos a leitura do conteúdo sobre a importância da medicina preventiva, para que você mantenha os cuidados com o seu corpo sempre em dia.

Referências:

Chesnut, G.T., Tin, A.L., Fleshner, K.A. et al. (2021). Estimating patient health in prostate cancer treatment counseling. Prostate Cancer Prostatic Dis. doi: 10.1038/s41391-021-00467-5

INCA. Câncer de próstata. Disponível em: https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/cancer/tipos/prostata Acesso em: 03/08/2023

Ministério da Saúde. Saúde do homem: prevenção é fundamental para uma vida saudável. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/saude-do-homem-prevencao-e-fundamental-para-uma-vida-saudavel-2/ Acesso em: 03/08/2023

Sandhu, S., Moore, C. M., Chiong, E., Beltran, H., Bristow, R. G., & Williams, S. G. (2021). Prostate cancer. The Lancet. doi: 10.1016/s0140-6736(21)00950-8

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde do homem: como manter-se saudável?; Saúde é uma condição necessária ao desenvolvimento social, econômico e intelectual das pessoas, sendo uma das mais importantes dimensões da qualidade de vida. Os cuidados com a saúde envolvem uma série de hábitos e comportamentos que impactam diretamente a longevidade saudável. Uma alimentação balanceada, a prática regular de atividades físicas, manter a qualidade do sono e a gestão do estresse são alguns dos pilares fundamentais para manter o corpo e a mente em equilíbrio. Mas, mais do que ter uma vida saudável, é importante entender que homens e mulheres têm necessidades diferentes quando se fala em saúde, devido às características biológicas e hormonais de cada um.  Para os homens, avaliações clínicas e determinados exames complementares podem ser solicitados, principalmente para a prevenção de doenças como o câncer de próstata. A promoção da saúde e a prevenção de doenças são estratégias reconhecidamente úteis para o desenvolvimento de sociedades mais longevas e saudáveis. Realizar consultas médicas e exames complementares regularmente é fundamental para identificar doenças em estágios iniciais, aumentando significativamente as chances de um tratamento bem-sucedido. Além disso, por meio da orientação médica, é possível sanar as principais dúvidas e seguir as recomendações para cada gênero e respectiva faixa etária. Neste conteúdo, traremos informações e dicas importantes para que você entenda como cuidar da saúde do homem. Qual a importância da atenção com a saúde do homem? A prevenção é sempre a melhor opção, independentemente do gênero da pessoa. A frase pode até ser clichê, mas retrata uma realidade incontestável: realizar exames preventivos é fundamental para a detecção precoce de problemas de saúde. Para exemplificar ainda mais essa afirmativa, basta analisar o contexto feminino no câncer de colo de útero, um dos tipos de câncer que mais afetam mulheres e que, comprovadamente, pode ter incidência e mortalidade reduzidas por meio de exames preventivos, como o Papanicolau. Estima-se que, com a adoção desse exame, seja possível diminuir, em média, de 60 a 90% a incidência do câncer cervical invasivo. Portanto, a conscientização e adoção feminina aos cuidados regulares com a sua saúde, como as consultas ao ginecologista, desempenharam um papel fundamental para a prevenção do câncer de colo do útero. Por outro lado, por muito tempo os homens foram resistentes a adotar cuidados regulares com a sua saúde. Manter as consultas com o urologista e realizar exames de rotina, como o exame de toque retal, eram (e, em parte, ainda são!) fontes de tabus e preconceitos.  O câncer de próstata é uma das doenças que mais afetam os homens em todo o mundo. No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse tipo de câncer representa o segundo mais comum entre homens, ficando atrás somente do câncer de pele do tipo não melanoma. A estimativa é que surjam 72 mil novos casos de câncer de próstata no país, a cada ano, até o ano de 2025.   Felizmente, a conscientização masculina quanto aos cuidados com a sua saúde tem aumentado nos últimos anos. Cada vez mais, os homens têm separado um tempo na sua rotina para a realização de consultas médicas e exames. É importante destacar também que os cuidados com a saúde do homem não se restringem somente à prevenção do câncer de próstata. Diversos outros parâmetros devem ser avaliados regularmente, como a saúde cardiovascular, hormonal, metabólica, mental, entre outros. Manter a saúde em dia é essencial para aumentar a expectativa de vida, promover o bem-estar pessoal e um envelhecimento saudável. Quais as principais doenças que podem afetar a saúde do homem? Diversos fatores podem influenciar no desenvolvimento de doenças, incluindo fatores genéticos, ambientais e comportamentais. Considerando os agravos à saúde mais prevalentes na nossa sociedade, os fatores relacionados às crenças, valores e hábitos de vida são os que têm maior impacto na longevidade saudável dos indivíduos. De fato, a negligência ainda representa um pilar central para o surgimento e agravamento das condições de saúde que poderiam ser facilmente detectadas precocemente e tratadas. Confira, a seguir, as principais doenças que podem afetar a saúde do homem. Câncer de próstata Conforme mencionado, o câncer de próstata é uma das principais preocupações entre o público masculino. É uma doença que se desenvolve na próstata, uma glândula presente no sistema genital cuja função é produzir um líquido que compõe o sêmen, chamado secreção prostática. O câncer de próstata é uma doença silenciosa, ou seja, não produz sinais e sintomas perceptíveis em seus estágios iniciais, dificultando o diagnóstico. Com o tempo, a doença se torna sintomática, podendo se espalhar para outros órgãos (metástases). Dificuldade para urinar, demora em começar ou terminar de urinar, diminuição do jato da urina, mudança na cor da urina e necessidade de urinar mais vezes podem sinalizar a presença da doença. A idade (homens acima de 45 anos), a hereditariedade (histórico de câncer de próstata na família) e a obesidade figuram entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de próstata.  Exames clínicos e laboratoriais, como o PSA (antígeno prostático específico), estão indicados em homens sintomáticos acima de 45 anos, conforme o risco avaliado pelo médico. Exame de imagem, tal como a ecografia prostática, pode ser necessário para avaliação. Doenças hepáticas Doenças hepáticas também estão entre as doenças mais comuns entre homens. Alimentação inadequada, obesidade, tabagismo e consumo excessivo de álcool estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças como a esteatose hepática e a cirrose.  As hepatites virais são outro grupo de doenças que representam sérios riscos, principalmente devido a falhas na vacinação. O diagnóstico tardio dessas doenças pode afetar seriamente a saúde do fígado e resultar em agravamento do quadro clínico e insuficiência hepática. A infiltração gordurosa do fígado, chamada de esteatose hepática, é uma condição clínica relativamente comum. Tem como fatores de risco sedentarismo, obesidade, excesso de gordura no sangue, diabetes e tabagismo. O diagnóstico pode ser feito mediante avaliação clínica, em conjunto com dosagem laboratorial de enzimas hepáticas e ecografia abdominal. Doenças cardiovasculares e cerebrovasculares As doenças cardiovasculares e cerebrovasculares constituem uma ameaça não somente aos homens, mas para a população em geral. Podemos citar como condições principais o acidente vascular cerebral (AVC), o infarto e a hipertensão arterial (ou pressão alta). Dentre os fatores de risco, destacam-se o sedentarismo, a obesidade, o tabagismo e a má alimentação. O consumo excessivo de alimentos gordurosos aliado à ausência de atividade física constituem fatores importantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e metabólicas. Os exames para a investigação dessas condições clínicas dependem da suspeição diagnóstica. Câncer de cólon e reto e de pulmão Segundo dados do INCA, o câncer de cólon e reto é o terceiro tipo de câncer mais incidente em homens, ficando atrás do câncer de pele não melanoma e do câncer de próstata.  Dentre os fatores de risco para o desenvolvimento do tumor de cólon, temos: obesidade ou sobrepeso; o elevado consumo de carnes vermelhas ou carnes processadas; tabagismo; alcoolismo; sedentarismo; e histórico de familiares com câncer colorretal. O diagnóstico clínico é feito por meio da presença de sintomas como diarreia ou constipação intestinal, dor abdominal, sangue nas fezes, empachamento e perda de peso. A colonoscopia com biópsia é o exame mais indicado para o diagnóstico, sendo preconizada a partir dos 50 anos de idade, em uma periodicidade a ser definida pelo médico assistente.  O câncer de pulmão é uma doença que costuma atingir em maior proporção a população masculina. Sendo o quarto tumor maligno mais prevalente no homem, trata-se de um câncer de início silencioso, mas que pode se agravar rapidamente, espalhando-se para outros órgãos. Diversos fatores podem influenciar seu surgimento, porém, o tabagismo é, sem dúvida, um dos principais responsáveis. Tosse, expectoração com sangue, perda de peso, dificuldade para respirar e dor no peito estão entre as queixas mais relatadas pelos pacientes. Avaliação clínica e exames de imagem estão entre os mais indicados para a detecção do tumor.   Diabetes Dentre as doenças metabólicas, o diabetes do tipo 2 é uma das que mais compromete a saúde dos homens. Suas causas são multifatoriais e geralmente envolvem fatores de risco associados ao sedentarismo, tabagismo, alimentação, além da presença de comorbidades, como a obesidade e a pressão alta. A idade também é um fator preponderante, sobretudo em indivíduos acima de 40 anos. A detecção precoce do diabetes é fundamental para o controle da doença e também para evitar desfechos clínicos graves. A glicemia de jejum e a dosagem de hemoglobina glicada estão entre os exames mais solicitados para o diagnóstico da doença. O tratamento costuma incluir a redução do consumo de carboidratos e açúcares, utilização de medicamentos para controle glicêmico e adoção de um estilo de vida saudável. Quais exames são mais frequentemente solicitados? A principal forma de cuidar da saúde masculina e evitar o surgimento ou agravamento de certas condições é a realização regular de consultas médicas e exames preventivos. Não existe uma lista pré-definida de exames a serem realizados, devendo a indicação ficar a cargo do critério médico e conforme cada caso clínico. Para informação, elencamos alguns dos exames mais solicitados. Preventivo para câncer de próstata O exame de toque retal é a principal ferramenta para a prevenção do câncer de próstata. É um exame no qual o médico analisa, com o auxílio dos dedos, o tamanho, a forma e a espessura da próstata. Assim, ele consegue identificar possíveis alterações indicativas de câncer. A recomendação é que homens a partir dos 50 anos realizem o exame anualmente, periodicidade que pode variar a depender do histórico do paciente, em particular se houver relatos familiares de câncer de próstata (nesses casos, o rastreio pode ser feito antecipadamente). Exames de sangue Diversos exames sanguíneos podem ser solicitados para verificar o estado de saúde dos homens. A dosagem sanguínea do antígeno prostático específico (PSA) é um exame relacionado à triagem do câncer de próstata. Altos níveis da proteína podem indicar suspeita da doença. No entanto, avaliações mais aprofundadas por um especialista são necessárias para chegar ao diagnóstico. Outros exames sanguíneos incluem as dosagens dos níveis de glicose sanguínea, níveis de colesterol total e frações (LDL, HDL e VLDL), triglicerídeos, dosagem de enzimas hepáticas e de hormônios, como T3 e T4 e testosterona, ureia, creatinina e o conhecido hemograma, exame no qual avaliam-se os componentes sanguíneos. Exames de urina Os exames de urina são importantes ferramentas para verificar a saúde dos rins e do trato urinário. Podem ser solicitados, ainda, para investigar outras doenças sistêmicas que podem comprometer a função renal. Exames de imagem Os exames de imagem podem abranger uma ampla diversidade de indicações, podendo ser utilizados para a avaliação de diferentes sistemas fisiológicos, como os sistemas cardiovascular, renal, pulmonar e a própria próstata. Dentre os exames de imagem disponíveis, estão a ressonância magnética, ultrassonografia, tomografia, dentre outros. Qual a importância da vacinação na saúde do homem? Além da realização de exames periódicos, é de extrema importância destacar a relevância da vacinação para a saúde masculina. A vacinação é a melhor estratégia para se proteger de doenças infectocontagiosas. Ainda existe uma baixa adesão dos homens à vacinação, tornando-se um fator de risco não somente para o público masculino, como para toda a população. É fundamental se conscientizar sobre a importância de manter o calendário vacinal atualizado, especialmente contra doenças como as hepatites A e B, HPV, doença meningocócica, gripe, entre outras. Mais do que proteção, vacinar-se é um ato de cidadania, pois o cuidado se estende a todas as outras pessoas, principalmente as populações vulneráveis, como crianças, pessoas idosas e imunocomprometidas. Adotar um estilo de vida saudável é fundamental  Completando a prevenção e os cuidados com a saúde do homem, é essencial ressaltar a importância da adoção de uma postura proativa em relação à sua saúde. Isso inclui implementar hábitos de vida saudáveis que podem fazer uma grande diferença no bem-estar e na prevenção de doenças. A prática regular de atividades físicas traz inúmeros benefícios para a saúde masculina. Além de ajudar a manter o peso adequado, a atividade física melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema cardiovascular e ajuda a reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas. Uma dieta balanceada e rica em nutrientes também é fundamental. Priorize o consumo de frutas, verduras, legumes, grãos integrais e proteínas magras e reduza a ingestão de alimentos processados, ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcares. Parar de fumar é uma das melhores decisões que um homem pode tomar para melhorar sua saúde, assim como consumir moderadamente bebidas alcoólicas. Outras dicas incluem uma boa qualidade de sono e cuidar da saúde mental, por meio da prática de atividades prazerosas e que envolvam interação social. Sem esquecer, é claro, de realizar exames de check-up regularmente. Ao adotar esses hábitos, é possível garantir qualidade de vida e bem-estar. Agora que você já sabe como cuidar da saúde do homem, sugerimos a leitura do conteúdo sobre a importância da medicina preventiva, para que você mantenha os cuidados com o seu corpo sempre em dia. Referências: Chesnut, G.T., Tin, A.L., Fleshner, K.A. et al. (2021). Estimating patient health in prostate cancer treatment counseling. Prostate Cancer Prostatic Dis. doi: 10.1038/s41391-021-00467-5 INCA. Câncer de próstata. Disponível em: https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/cancer/tipos/prostata Acesso em: 03/08/2023 Ministério da Saúde. Saúde do homem: prevenção é fundamental para uma vida saudável. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/saude-do-homem-prevencao-e-fundamental-para-uma-vida-saudavel-2/ Acesso em: 03/08/2023 Sandhu, S., Moore, C. M., Chiong, E., Beltran, H., Bristow, R. G., & Williams, S. G. (2021). Prostate cancer. The Lancet. doi: 10.1016/s0140-6736(21)00950-8